Menu

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


Categorias

Trio de arbitragem erra na série "A" do Brasileirão. Punição: Trio vai Atuar na série "B". Imensa falta de respeito com clubes, árbitros e público dessa competição

16 ABR 2018
16 de Abril de 2018

A Comissão de Arbitragem da CBF agiu e afastou o trio de arbitragem envolvido em polêmicas na partida deste sábado, em Salvador, envolvendo Vitória e Flamengo, pelo Brasileirão. Com a punição, o árbitro Wagner Reway e os auxiliares Fábio Rodrigo Rubinho e Marcelo Grando vão trabalhar em jogos da Série B para passar por um processo de reciclagem.

A Comissão avaliou que o erro no segundo gol do Flamengo, onde Arão estava muito impedido, foi mais grave que o pênalti e a expulsão de Everton Ribeiro.

A CBF divulgou em seu site oficial a súmula do árbitro Wagner Reway revelando incidentes da partida entre Vitória e Flamengo. O juiz confirmou que houve toque de mão de Everton Ribeiro e ainda atacou o presidente rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello.

No documento, Reway afirma que "Everton Augusto de Barros Ribeiro foi expulso ao impedir um gol ou acabar com uma oportunidade clara de gol, com uso intencional de mão na bola - Por impedir clara oportunidade de gol com uso intencional da mão. Cartão vermelho direto".

Sobre Bandeira, o árbitro relatou as reclamações após o primeiro tempo: "No intervalo do jogo, enquanto a equipe de arbitragem se deslocava para o vestiário o presidente do Flamengo sr. Eduardo Bandeira de Melo, posicionou-se em frente ao vestiário e quando estávamos passando proferiu palavras de reclamação contra a arbitragem: "isso é uma vergonha o que você está fazendo." além dele, diversas outras pessoas com uniforme do Flamengo estavam próximos a região dos vestiários reclamando com gestos e palavras ostensivas. a equipe de segurança do estádio e o policiamento necessitou agir para nos dar segurança", encerrou.

Bandeira negou qualquer conversa com o juiz: "Eu não falei nada no intervalo. Eu simplesmente quis estar ali presente e conversei rapidamente com o Damiani, presidente do Vitória", afirmou.

O que não dá pra entender é: Porquê o trio de arbitragem envolvido na questão acima, receberá como punição, trabalhar em jogos da série "B" do Brasileirão?

Ora, se o trio não reúne condições necessárias para trabalhar em jogos da série "A" do Brasileirão, não pode trabalhar, nem no Amador. Além da ENORME falta de RESPEITO para com os árbitros que trabalham nos jogos da série "B", é injusto com os clubes que disputam essa competição.

A CBF está completamente equivocada com essa penalidade. Os clubes da série "B" deviam impugnar essa situação que diminui a seriedade e idoneidade da serie "B" do Brasileiro.

O que dá pra pensar que a série B do brasileiro é um lixo, e que se por lá acontecerem erros de arbitragem, ninguém vai reclamar, muito menos a imprensa irá cobrar a Comissão de arbitragem.

Portanto com essa determinação de enviar o trio para trabalhar na "B" como punição, A CBF e a comissão de arbitragem estão faltando com respeito aos Clubes, aos árbitros que por lá atuam e aos torcedores que pagam ingressos, e deixam os cofres da CBF toda temporada abarrotados.



Salve, rapaziada!

André Júnior

Voltar
Tenha você também a sua rádio