Menu

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


Doping: Copa da Rússia 2018 - Exames serão realizados fora do País

09 ABR 2018
09 de Abril de 2018

No centro de uma tempestade por conta das suspeitas de doping de seus atletas, a Rússia garante que o problema não existirá na Copa do Mundo que ela organiza e que começa em 66 dias. Em entrevista ao Estado, o CEO do Mundial, Alexey Sorokin, confirmou que os testes de doping serão realizados fora da Rússia e que os atletas russos serão alvos de 'rigorosos' exames.

Investigações realizadas pela Agência Mundial de Antidoping revelaram que jogadores de futebol estiveram entre os suspeitos de se beneficiar de um esquema de doping promovido pelo estado russo. Entre 2011 e 2016, pelo menos 13 jogadores pegos em testes de doping na Rússia foram protegidos e seus exames foram trocados por testes limpos, segundo a agência.

A fraude no doping do futebol havia sido coordenada não apenas por funcionários de escalões inferiores do governo russo. Mas pelo próprio ex-ministro dos Esportes, Vitaly Mutko, que também foi um dos membros do Conselho da Fifa, o órgão máximo da entidade. O russo ainda acumulava a função de organizador da Copa de 2018 e, na Fifa, foi membro da Comissão para o Desenvolvimento Técnico do Futebol. Ele acabou sendo afastado.

Mas, segundo Sorokin, para a Copa do Mundo, os exames de doping serão realizados fora da Rússia e sob a supervisão da própria Fifa.

Doping é o nome dado à prática criminosa de utilizar qualquer tipo de droga ou medicamento para aumentar o desempenho e o rendimento dos atletas durante competições esportivas. Esse tipo de ato é condenado pelas associações e federações internacionais de esportes, podendo resultar num enorme prejuízo

Voltar
Tenha você também a sua rádio