Menu

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


 Maratona Aquática em Palmas, Tocantins, acabou com falecimento da atleta amadora Ludmila Barbosa

07 DEZ 2018
07 de Dezembro de 2018
A atleta amadora Ludmila Barbosa Oliveira, de 40 anos, foi atropelada por uma lancha do Corpo de Bombeiros durante 6ª etapa do Circuito Estadual de Maratonas Aquáticas do Tocantins, realizado no último domingo (2). A atleta não resistiu aos ferimentos e morreu na última terça-feira (4).

Ludmila Barbosa era orientadora educacional na rede municipal de Palmas e trabalhava na área educacional desde 2005. Foi professora e diretora, e atuava como coordenadora pedagógica no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) João e Maria. Ludmila Barbosa participava de competições desde o final de 2017.

O tenente-coronel José Filho explicou ao site de notícias UOL que no momento do atropelamento os bombeiros estavam tentando resgatar atletas no Lago de Palmas. O tenente-coronel afirmou também que a visibilidade no momento do acidente era baixa.

Um dos três bombeiros envolvidos no resgate que terminou em tragédia era colega de natação de Ludmila e encontra-se bastante abalado com o que aconteceu.

A Marinha instaurou inquérito administrativo para apurar as causas, circunstâncias e as responsabilidades do acidente desta terça-feira (4).

O site do Corpo de Bombeiros Militar do estado de Tocantins divulgou nota de pesar nesta quarta-feira (4) a respeito do episódio. Na nota, a corporação afirma que “a morte da atleta foi contrária à razão precípua de ser da corporação que é a de salvar vidas”.

Também em nota, a Associação Brasileira Masters de Natação, afirmou na página do Facebook da instituição que a triatleta foi atingida pela hélice de um bote salva vidas dos Bombeiros. Ludmila chegou a ter o pé amputado antes de não resistir aos ferimentos. A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) também publicou nota de pesar sobre o falecimento de Ludmila.

torcedores.com
Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!