Menu

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


Chance de Clássico-Rei na Série A em 2019 anima Fortaleza e Ceará

05 OUT 2018
05 de Outubro de 2018

Um dos maiores duelos do futebol brasileiro pode estar de volta à Série A no ano que vem. O Clássico-Rei, que reúne Fortaleza e Ceará, pode retornar à elite do Brasileirão em 2019. A possibilidade já deixa o futebol cearense ansioso para o que seria um grande feito para o estado.

Líder na Série B, o Fortaleza pode conquistar o acesso para o ano que vem. Já na Série A, o Ceará se esforça para completar sua reação e garantir a própria permanência. Presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio vê com bons olhos a chance de ter mais um grande clássico no campeonato.

— A nossa luta junto aos clubes cearenses pode culminar com a manutenção do Ceará na Série A e com o acesso do Fortaleza e quem sabe o título. Torcemos sim para que tenhamos Clássico Rei ano que vem. Seria a concretização de um sonho — declarou, em entrevista ao site da CBF.

A liderança do Fortaleza

O Fortaleza lidera com folga a Série B do Campeonato Brasileiro, e vive a expectativa pelo acesso. O time comandado por Rogério Ceni tem 53 pontos, oito a mais do que o Goiás, primeira equipe fora do G-4. Se o título ainda é uma dúvida no Leão, a contagem para garantir uma vaga na Série A já começou.

Para o presidente do clube, Marcelo Paz, faltam 11 pontos. São nove rodadas restantes e o 64 se apresenta como um número mágico para o retorno do Fortaleza à primeira divisão. O Tricolor de Aço não disputa a Série A desde 2006 e pode dar fim a esse jejum. Quem sabe, coroada com uma taça.

— Esses pontos podem vir em quatro, cinco, seis, oito jogos e a gente tem que lógico tentar pontuar o quanto antes sem ansiedade. E como somos os líderes da competição temos que pensar em título — afirmou, em entrevista ao site da CBF.

A reação do Ceará

Sob a batuta do técnico Lisca, o Ceará tem uma das campanhas mais impressionantes das últimas rodadas do Brasileirão. Depois de ficar na zona de rebaixamento desde o terceiro jogo, o Vôzão deixou o Z-4 com a vitória por 3 a 1 sobre a Chapecoense. Apesar do longo caminho pela frente, o clube já começa a enxergar luz no fim do túnel.

Atualmente na 16ª posição, o Alvinegro tem apenas um ponto a mais do que o Vitória, primeiro time na zona de rebaixamento. O objetivo não é simples, mas o gerente de futebol do clube, Marcelo Segurado, também tem seu cálculo para manter o Ceará na elite. Segundo ele, "quatro ou cinco vitórias" são fundamentais para que o Vôzão se mantenha na Série A.

— A responsabilidade aumentou, à medida que a gente saiu do Z-4. Nosso foco agora é sairmos dessa situação, ficarmos mais tranquilos nessa situação para depois pensar em algo a mais — disse, em entrevista coletiva.

A força das torcidas

As duas campanhas têm sido acompanhadas de perto pelas torcidas de Ceará e Fortaleza. Com um espetáculo a cada partida, tricolores e alvinegros dão a força necessária para carregar os times rumo aos objetivos traçados para a temporada. Juntos, os dois levaram mais de 679 mil torcedores ao estádio no Brasileirão.

Jogando sempre no Castelão, o Fortaleza tem uma média de 23.207 presentes por partida na Série B. Já o Ceará fez alguns jogos no estádio Presidente Vargas, com menor capacidade, mas manteve um bom número de torcedores em seus jogos. Em média, foram 23.660 por duelo.

— O torcedor cearense é apaixonado por futebol e sempre está perto dos clubes tantos nos bons momentos, quanto nas situações mais difíceis. Ele acompanha, apoia e empurra o seu time para a vitória — lembrou Mauro Carmélio.

Juntos pelo Clássico-Rei

Diante de tanta história e tanta popularidade, a chance de ter um Clássico-Rei na Série A deixa todo mundo animado no futebol cearense. O duelo significaria tanto para o estado que faz a rivalidade ser até deixada de lado em certos momentos.

Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz pensa primeiro no esforço feito para tentar conquistar o acesso. Mas, se o Tricolor de Aço subir, encontrar o Ceará na primeira divisão não seria nada ruim para o mandatário.

— Ter um Clássico-Rei na Série A em 2019 seria muito bom, porque já significa que o Fortaleza chegou lá. Além disso, seria algo grandioso para o nosso futebol. 10% da Série A viria do nosso estado. Isso vale muito, mostra a força do futebol cearense e nordestino — concluiu.

Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!