Menu

Acompanhe-nos nas Redes Sociais


Fifa confirma Estados Unidos, México e Canadá como sedes da Copa do Mundo de 2026

13 JUN 2018
13 de Junho de 2018
 A Copa do Mundo de 2018 será na Rússia e está a um dia de ser iniciada. Mas, em congresso realizado na FIFA, foi decidido as sedes do Mundial de 2026. A candidatura tripla com Estados Unidos, México e Canadá ganharam o direito de sediarem a competição daqui a oito anos.

O 68º congresso da FIFA foi realizado em Moscou, capital russa, e contou com a presença de centanas de dirigentes do alto escalão mundial e de seus países, sendo que 200 federações tinham o poder de votar nas decisões. Dentre os assuntos, foram votados mudanças na estrutura das Eliminatórias e a votação principal para definir a sede da Copa do Mundo de 2026.

Além de Estados Unidos, México e Canadá, outro país que inscreveu uma candidatura foi Marrocos. A candidatura tripla venceu com 134 votos, enquanto os marroquinos receberam apenas 65.

Guam, Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas, que pertencem aos Estados Unidos, mas que atuam em competições oficiais da CONCACAF, optaram por não votar. Líbano e Togo votaram na opção “nenhuma das duas”.

Foi a primeira vez em décadas que uma reunião aberta decidiu uma sede de Mundial. Entre 1990 e 2022, as decisões foram feitas em reuniões internas da FIFA, com votos feitos pelos 24 do Comitê Executivo da Fifa.

“Muito obrigado por essa incrível honra. Será um incrível privilégio sediar essa grande competição em 2026”, agradeceu o presidente da Federação Norte-americana de Futebol.

COPA DO MUNDO COM 48 PAÍSES

O mundial de 2026 marcará o início de uma nova era. A competição será a primeira a ser disputada por 48 países, enquanto o Catar será a última sede a erceber 32 seleções. Para isso, a FIFA precisará mudar toda a sua estrutura de eliminatórias para garantir 16 classificados a mais.

PROMESSA DE LUCRO JAMAIS VISTO EM COPAS

Um dos trunfos para convencer os votantes a escolherem a candidatura tripla dos norte-americanos está no lucro prometido. Estados Unidos, Canadá e México prometem uma receita de US$ 14 bilhões (R$ 52 bilhões), sendo que US$ 11 bilhões (R$ 41 bilhões) seriam de lucro para a Fifa.

Já Marrocos projetava um lucro de US$ 5 bilhões, ou R$ 18,6 bilhões. Na Copa de 2014, no Brasil, a receita gerada foi de U$ 4,8 bilhões (R$ 17,8 bilhões).

Até mesmo o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, participou da campanha da candidatura batizada como “United 2026”. Ele enviou cartas para o presidente da FIFA, Gianni Infantino, prometendo que dará vistos “sem preconceitos” aos integrantes de todas as 48 seleções.

INSPEÇÃO NOS PAÍSES AGRADOU A FIFA

Em inspeções realizadas nas duas sedes, a FIFA avaliou o projeto das federações norte-americanas como nota 402,8 (em uma escala até 500). Já o projeto da federação do Marrocos foi avaliado com apenas 274,9.
Voltar
Tenha você também a sua rádio